este post é sobre gratidão

Três dias passados depois do meu regresso ao escritório, consegui finalmente acabar este texto. Não é sobre o que é voltar ao trabalho depois de uma longa ausência, não, sobre isso ainda não deu para escrever. O tema é outro, bem mais sentido. Este post é de agradecimento.
[segunda-feira, 21h30]

Com a filha na cama desde as 8h30, pai no curso até às 10h30, casa e roupas orientadas para o dia seguinte, posso agora sentar-me a organizar as ideias. E fazer uma espécie de balanço.
Passaram-se duas semanas desde o dia em que este blog foi oficialmente aberto ao mundo. Oficialmente, sim, porque antes já estava online mas eu ainda não tinha contado a ninguém: escrevia nele de mim para mim, sem saber bem que destino lhe dar. Até que, a medo e algo envergonhada, lá arrisquei pedir a opinião a um certo número de pessoas e… a reação foi muito mais positiva do que eu alguma vez pude imaginar. Tão feliz, tão emocionada e tão grata por tantas palavras bonitas de entusiasmo e de elogio. Com elas (as palavras) veio a coragem e a certeza de que este seria o caminho a seguir.

[terça-feira, 22h40]

Mas se um certo número de pessoas me deu o reforço positivo necessário, outras tantas, antes e durante, estão a fazer com que a *mpp* seja possível: a minha prima Marta e seu par de mãos, sempre comigo desde o primeiro dia; a minha prima Mafalda que, sem querer nem saber, fez acender a luz na minha cabeça, ainda a Constança era uma recém-nascida; a minha tia Tixa, com quem parti muita pedra nestes assuntos da web; o André, que abriu a porta do seu estúdio; e a Ana, que abriu a porta da suas casa; a Catarina, querida, mais as suas belas fotografias; e a Sofia, tão generosa, um entusiasmo de pessoa. Mais uma vez grata e feliz pela sorte de ter tido toda esta gente, toda esta energia positiva a levar-me.

[quarta-feira, 21h35]

O maridão, meu fã nº 1, todo orgulhoso que ele anda a mostrar o que eu ando a fazer; a mana, que contribui laaaargo para o nº de visitas do blog; e toda a família, claro, meus apoiantes incondicionais. “Last but not least”… todos os que se deram ao trabalho de vir aqui ler, comentar e gostar. E já é muita gente, meu deus. São, também, as vossas visitas que dão propósito a este blog. Obrigada, muito obrigada. É muito importante para mim.

E para terminar este discurso à la óscares, fiquem com esta imagem “roubada” à Girly Things. Tenho-a gravada no meu pc para a ver sempre que a insegurança bate mais forte.

vale a pena espreitar o trabalho da Cristina na página do facebook.

Uma lição antiga: o medo faz parte e ser corajoso não é não ter medo; é ter medo e mesmo assim ir em frente.

este post é sobre gratidão

agora só penso em blogs

este post é sobre gratidão

três irmãos

Newer post

There are 11 comments

  1. Ana Morais

    Conhecemo-nos há pouco tempo e por pouco tempo, mas a tua sensibilidade está bem patente neste blog! És uma mulher cheia de força e persistente e isso é sempre bom de se ler!
    beijinhos e muito sucesso 😉
    da mulher7oficios 🙂

  2. Patrícia Silva

    O seu blog está delicioso, a sua filhota é “de se comer” e os textos inspiradores 🙂 só podia ser um sucesso! Parabéns e felicidades!

    P.S. – estou desejosa de ver o que nos reserva essa loja online…

Post a comment