quando o biberão é de leite… frio

Contava-me uma colega de trabalho, agora mãe de um, que outra colega de trabalho, mais velha e mãe de dois, dava leite frio aos filhos. Que, às pessoas, lhes fazia imensa confusão, inclusive a ela própria, mas que a colega, a mais velha, argumentava, despreocupada, que não era problema nenhum e que os filhos, como não conheciam o leite quente, então não podiam preferi-lo ao frio ou desgostar.

Este episódio passou e eu encarei o relato como uma aprendizagem, outro exemplo a ter em consideração e devo ter pensado, na altura, que de facto cada caso é um caso. Aliás, a situação que a minha colega, a mãe de um, me relatara nem me era tão estranha assim: em viagem vi, muitas vezes, mães estrangeiras a fazerem precisamente o mesmo. Nos aeroportos, na rua, ou até nos museus o que, convenhamos, demonstra um grande sentido prático que eu, pessoalmente, aprecio. Portanto a história do biberão de leite frio que a minha outra colega dá aos filhos, a mim, não me faz confusão. Mais: cá em casa fazemos o mesmo… ou mais ou menos.

A Constança tanto bebe o leite quente, como bebe morno ou frio. Na verdade não é bem frio, é à temperatura ambiente. Mas não foi uma decisão premeditada. Aconteceu naturalmente, numa fase em que raramente bebia o biberão todo de uma vez. E então nós íamos-lhe dando o leite aos bocados, conforme ela queria. Sempre preservando a higiene e a qualidade do leite, claro, e sem reaquecer.

Acreditem que o facto da C. gostar do leite de todas as formas só traz vantagens: é mais rápido, não carregamos um termos no saco, podemos dar-lhe o leite em qualquer lado [numa emergência já aconteceu fazê-lo numa área de descanso da autoestrada com recurso à água da garrafa] e é uma grande despreocupação. Sabemos que este nosso comportamento também faz confusão a muita gente [a minha mãe, por exemplo, não consegue evitar um comentário] e até podemos imaginar que estará cientificamente provado, algures, que faz mal ou que se deve evitar. Para nós, o sentido prático é mais importante. Aliás, tenho para mim que ser prático é talvez a única forma de sobreviver sem grandes danos ao impacto que a chegada de um bebé tem na logística da família. Portanto, até razão em contrário, não vemos motivo para fazer diferente.

Agora pergunto-me se não haverão mães e pais, desse lado, que façam o mesmo. Ou parecido. Que tenham histórias parecidas para contar, hábitos fora do comum que causam estranheza ao outros apenas porque saem da regra. É que o “clube da maternidade” às vezes pode ser muito crítico em relação às opções que tomamos com os nossos próprios filhos.

quando o biberão é de leite… frio

10 minutos assim

[em repeat] vampire weekend

[em repeat] vampire weekend

Newer post

There are 4 comments

  1. F

    Se soubesse na altura o que sei hoje…
    Leite de vaca é para vitelos.
    Todos os nutrientes que o leite contém existem em muitos outros alimentos. Não são insubsituíveis.

    http://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/calcium-and-milk/

    Um passo gigante: a Harvard Medical School retirou os lacticínios da roda dos alimentos:
    http://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/healthy-eating-plate/

    O leite de vaca é um mito (T. Colin Campbell, PHD em nutrição com ‘himalaias’ de experiência e muitos prémios coleccionados):
    http://www.tcolincampbell.org/courses-resources/article/no-body-needs-milk/browse/1/?tx_ttnews

    http://www.naturalchild.org/guest/linda_folden_palmer.html

    😉

  2. Selva Urbana

    Nem mais, ca em casa quando bebeu de biberao (agora só mama) sempre foi temperatura ambiente… o resto sao mariquices 🙂 nada mais natural que a temperatura ambiente (o leite materno tb sai a essa temperatura…). Mas claro que tive que ouvir mil bocas da sogra e cunhada por causa disso – como sobre tudo o resto, claro. Mas ouvidos moucos 🙂
    Agora bebe leite de soja, do frigorifoco ou eentualmente amornado, mas é como vier :))))
    As pessoas TENDEM MUITO a ver a vida como a levam, e acham que essa é a únic forma correcta de fazer as coisas. Noa podemos ser assim: nao ha uma unica forma (correcta!) de fazedr as coisas, ha muitos mundos diferentes, realidades difrentes, muitas “verdsades”… temos mesmo que trabalhar a nossa abertura de espírito e tolerância, e isto é apenas um exemplo desse campo…
    bjs

  3. Unknown

    Ora, para facilitar a questao, o Francisco nunca bebeu leite 🙂 Em casa, pelo menos, desde que deixou de mamar, nunca bebeu leite… nem quente, nem frio!! So achocolatado, de pacote… fresquinho é que é bom, diz! Se sou “ma” mae por lho oferecer… talvez, mas ca por casa é a unica maneira de o beber 🙂

  4. raquel

    olá, por aqui o Xavier sempre bebeu leite à temperatura ambiente e, mais, prefere assim a quente. já para não falar de que sim, é imensamente mais prático e rápido.

Post a comment