a semana que [finalmente] acabou hoje

Foram mais as noites que dormi numa cama de hotel. Duas viagens para Lisboa, despertar ainda de noite, um comboio que perdi, muitas horas em trânsito, tempo cada vez mais escasso. Tempo rentabilizado ao máximo, muito iPhone, muito portátil; fossem os carregadores eternos e eu não desligava um segundo. Reuniões atrás de reuniões, projetos de equipa numa empresa que nasceu do que antes eram duas. Conhecer as instalações, os colegas, tanta gente, tudo novo, até parecia um primeiro dia de escola. E, nos entretantos, uns apontamentos no caderno, umas ideias que não quero deixar escapar, uns cafés e uns jantares a preparar o que há de vir para a Ma Petite Princesse, este projeto do coração.

A criança continua doente. Não tenho bem a noção, mas acho que, esta noite, acordámos de hora em hora. Benuron para baixar a febre, água para hidratar, destapa porque está muito quente, tapa porque está muito fria, uma angústia. Por isso sair de casa, logo hoje, às 6 da manhã, custou-me. Não vou preocupada porque sei que ficará bem entregue, mas o meu coração diz-me que não era dia para me afastar. Ela precisa de mim [de nós]. Pede colo, ora o da mãe, ora o do pai, choraminga por tudo e por nada, encosta a cabeça no peito e deixa-se ficar, molinha, febril, com mimo. Ontem esteve assim o dia todo. Diz o pediatra para esperar. Deve ser um vírus, cenas do colégio, acho eu. Mais tarde ou mais cedo elas tinham de chegar.

Aproveitei para jantar com uma amiga. Uma amiga recente, pessoa cujo trabalho eu conheci no mundo virtual e que entrou na minha vida real quando eu estava grávida. Uma amiga empreendedora, com um blog que eu gosto e leio assiduamente, e que gosta da minha Ma Petite Princesse também. Foi um bom jantar. Muita conversa, boas energias, sentimentos expostos sem cerimónia, afinal somos mulheres, mães, humanas e às vezes basta isso para encontrarmos tanto em comum. Vim para o hotel a pensar que isto da blogosfera tem [ou penso que pode vir a ter] os seus inconvenientes, pode trazer alguns dissabores e desilusões, mas no meio também há pessoas novas, boas e sinceras. E isso é bom.

a semana que [finalmente] acabou hoje

sweet november [o que eu gosto mesmo é do guarda-roupa]

uma questão de perspetiva

uma questão de perspetiva

Newer post

There are 3 comments

  1. Mrs. DaCosta

    Por aqui também temos a mais pequena com febre desde quinta à tarde, mas sem mais sintomas por enquanto! Ate dá dó vê-las assim tão caiditas! As melhoras para a pequenota! E sim isto por aqui tem muitas coisas menos boas, mas tem outras maravilhosas! Beijinhos

Post a comment