Camila, dá-me tempo

Camila, dá-me tempo para fazer isto como deve ser. Não te apresses, por favor. Dá-me tempo.

 

Dá-me uma segunda oportunidade de gozar os preparativos da tua chegada [a primeira durou 8 meses e ainda assim eu não a pude agarrar]. De fazer tudo com movimentos lentos, com cuidado, com calma para não amarrotar, e sem aquela sensação de estar a deixar algo para trás. Dá-me tempo para eu ainda poder parar. Parar um pouco para descansar mas essencialmente para pensar em ti, em nós as duas [como serás tu? como estarei eu?] e no tipo de relação quero ter contigo, minha bebé pequenina, a maior mudança que 2014 me trouxe. Dá-me tempo, mais tempo, para organizar a casa, as gavetas e os armários, para criar o teu espaço; também o mereces. Dá-me tempo, algum, para deixar tudo controlado na *mpp*, a outra parte da minha vida, que eu também adoro. E dá tempo, por favor, para o teu pai chegar. Já não te peço para me dares tempo para as compras de Natal e tudo o mais. Afinal, és tu o meu Menino Jesus.

Camila, dá-me tempo

[fall-winter collection] das minhas mãos, alma e coração

a fingir que é fim-de-semana [ou do tempo em que eu saía à noite]

a fingir que é fim-de-semana [ou do tempo em que eu saía à noite]

Newer post

Post a comment