o melhor dos [meus] dois mundos

o melhor de dois mundos_1o melhor de dois mundos_2o melhor de dois mundos_7o melhor de dois mundos_14Se isto resulta, ganho o melhor de dois mundos: passo a viver num país assumidamente mais evoluído, com vida social e uma qualidade de vida [espero] superior, que me estimula e inspira assim que ponho um pé fora de casa e me promete devolver o ar necessário para eu sair desta asfixia lenta em que me encontro, por mais que goste [muito] da minha casa e da minha [ou melhor, da nossa] enorme família. Há muito tempo que desejo sair desta cidade. Fui para Lisboa com 17, voltei em 2007 e agora saio de novo com quase 37, duas filhas e um projeto do coração. Estamos sempre a tempo de mudar.

o melhor de dois mundos_10o melhor de dois mundos_8o melhor de dois mundos_9o melhor de dois mundos_11Mas dizia eu, o melhor de dois mundos. O plano é este: três semanas na Suíça, os quarto finalmente juntos e a trabalhar à distância; uma semana em Portugal na minha casa, no atelier, na rotina que também precisa de mim. Sempre que possível, levar as miúdas comigo [se não conseguir as duas, pelo menos uma], para manterem o contacto com os avós, os tios e as primas, matarem todas as saudades e não perderem totalmente os rituais da família alargada, os almoços na casa da avó Mameca, os domingos na avó Celestina, os fins-de-semana com os avós. Se isto resulta, tenho duas filhas a aprender alemão no colégio, inglês na rua, espanhol com os amigos e português em casa. Se isto resulta, tenho a neve tão perto e Paris e Zurique e Estrasburgo e Berna e uma carrada de outras cidades que não conhecemos, mas também não perdemos Braga nem Fão, a casa onde nos reunimos tanto no inverno como no verão.

o melhor de dois mundos_3o melhor de dois mundos_4o melhor de dois mundos_5o melhor de dois mundos_6Se esta derradeira mudança, aquela para a qual nos andamos a preparar já há um ano, vai resultar ou não, não sei. Mas há duas maneiras de ver o copo: meio vazio ou meio cheio e eu hoje escolho a segunda. O resto… diz que a vida se resolve sozinha [que frase tão feliz].

[a Constança e a Camila vestem Yellow Pelota, uma marca espanhola que acompanho de perto e que fui encontrar na Wee Charlotte, uma loja gira no Porto. elas são a minha maior inspiração, sim, mas não usam todos os dias roupa Ma Petite Princesse. há tantas marcas lindas por aí que seria uma pena, não?

colar de âmbar Etoile & Stars * fio com medalha Vintage Affair]

cuidar da pele

cuidar da pele

do céu

do céu

Newer post

There is one comment

Post a comment