Londres [ir e vir]

londres_3Na semana passada escapei-me até Londres na perfeita junção de trabalho com lazer. As miúdas ficaram nos três avós [obrigada mãe e queridos sogros], que se revezam constantemente entre si para cuidar das duas e me permitir, de vez em quando, fazer algo que saia da rotina. Convidei a minha irmã, fomos num pé e viemos noutro. Foram dois dias e duas noites que aproveitei para desconectar-me um bocadinho da superfície, respirar outro ar, visitar uma feira, estar com uma amiga e ainda dormir [sim, dormir, dormir o máximo possível]. Depois Londres é uma daquelas cidades que nunca se esgota, há sempre tanto para ver e fazer que podia visita-la uma vez por ano sem me cansar. Foi mesmo bom.

londres_5londres_4Dedicámos o domingo à Bubble. Quis ir cedo e com tempo para visitar cada stand, conhecer cada marca e ainda encontrar uma ou outra pessoa. Segunda-feira, com o comércio aberto e não tendo muito tempo para visitar museus, a missão era pura e simplesmente passar o dia na rua, a pé e a observar: pessoas [multidões!], montras, lojas, coleções, restaurantes, novos conceitos de retalho, no fundo, ir à procura de inspiração. Assim é o processo criativo: absorver, absorver, absorver, para depois se misturar na cabeça, baixar até ao coração e no fim sair de mim uma coisa [espero eu] nova e com [a minha] personalidade. Na criatividade e de um modo geral na vida, tudo se cria, tudo se transforma, tudo se reinventa.

Londres_0Choveu. Gostava de ter tirado mais fotografias, mas estava tão distraída com tudo e o tempo era tão pouco que não registei grande coisa na máquina. No entanto deixo-vos a sugestão de algumas lojas que visitámos e, no fim da lista, dos sítios onde comemos acrescentando mais um par de restaurantes que, para uma estadia de 48 horas, poderia recomendar. Mas Londres não é só isto, claro que não… é muito mais!

* * * *

Anthropologie – uma concept store com coisas para a casa e para nós que é toda ela linda. Visitámos a Anthropologie de Regent’s Street, que é enorme e de dois andares. Viemos embora de mãos a abanar, os saldos provocaram um autêntico furacão.

Urban Outfitters – outra concept store de origem americana [e do mesmo grupo empresarial da Antrophologie, mas para outro segmento], multimarca, uma das minhas lojas preferidas quando vivia nos EUA. Entretanto a marca mudou bastante, parece-me, mas continua igualmente criativa e apetecível.

Banana Republic – mais uma marca que conheci nos estados unidos e que aproveitei para visitar em Londres. Tem um estilo mais senhoril [é um bocadinho do género da Massimo Dutti] e é muito elegante. Comprei um casaco de fazenda para usar no inverno a um preço espetacular.

all saintsAll Saints – para um look totalmente diferente, mais urbano, onde predominam os jeans e os casacos de couro. Atraiu-nos o design da loja, que estava decorada com centenas de máquinas de costura antigas. Saibam que grande parte das malhas [t-shirts e afins] desta marca são produzidas em Portugal.

Adidas – visitar uma loja Adidas de uma capital europeia é quase obrigatório. Em Carnaby Street há uma flagship da Adidas Originals que vale mesmo a pena.

Muji – já existe em Lisboa mas ainda não há uma loja online portuguesa. Na Muji tudo é útil e bonito, nem consigo identificar uma seção preferida pois perco-me em todas. Os produtos são ótimos, super bem pensados [verdadeiro design] e a um preço muito acessível. Gosto muito da filosofia simplista [diferente de minimalista] da marca. Saibam mais aqui.

Gap – esta dispensa apresentações. Fomos em busca de inspiração para as próximas colecções *mpp* e trouxemos uns verdadeiros achados para as nossas filhas [a peça mais cara custou 15 libras].

caramel 1caramelCaramel – uma das minhas marcas de inspiração e cujo percurso sigo online há vários anos. Queria mesmo aproveitar esta oportunidade para visitar uma loja Caramel em Londres. Fomos à de Notting Hill, na Ledbury Road, zona onde de resto se encontram uma série de lojas para crianças: Nanos, Bonpoint, Petit Bateau, Marie Chantal, Cordelia de Castellane, One Small Step One Giant Leap [uma sapataria com uma decoração vintage muito gira], entre muitas outras. [fotos retiradas do facebook oficial]

202202 London – é uma loja e é também um restaurante. Fica em Notting Hill e foi aqui que tentámos almoçar na segunda-feira, sem sucesso. Não havia mesa. [fotos retiradas da net]

Daylesford – um café-restaurante, uma farmshop e uma loja de pequenas coisas para a casa, no mesmo espaço. Aqui pode-se fazer uma refeição orgânica, compras de mercearia ou outras coisas bonitas. Muito bom.

murakamimurakami 2Murakami – ótimo sushi e um dos melhores cocktails dos meus últimos tempos. [fotos retiradas do site oficial]

byron_1byron_2Byron – para um hamburguer como deve ser, dizem eles. Almoçámos aqui no domingo. [fotos retiradas do facebook oficial]

Fifteen – o restaurante sem fins lucrativos do Jamie Oliver.

Polpo – Itália no Soho. Um restaurante di-vi-no e que prova que a comida italiana é muito mais que pasta e pizza.

gailsgails_3Gail’s – para um brunch ao fim-de-semana em Portobello Road. [fotos retiradas do facebook oficial]

Londres [ir e vir]

[viajar com crianças] roupa para 20 dias

não se encontra o que se procura

não se encontra o que se procura

Newer post

Post a comment