bom dia

Ainda não eram 9 da manhã. O café ainda não estava à pinha, o sol ainda não batia nesta rua, o centro ainda não se tinha enchido de turistas. Daquela igreja que está quase sempre fechada vinha um cântico. Um cântico feminino, meloso, afinado. Eu, que até ia direta para o atelier porque tenho muito que fazer e pouco tempo, não pude evitar virar à esquerda e ir espreitar. [pausa] 5 minutos de silêncio, 5 minutos de contemplação. Meia dúzia de pessoas, aquela música e aquelas mulheres e uma sensação de paz a instalar-se na cabeça e depois nos ombros, nos braços, a percorrer-me o corpo. Haja fé. Em Deus, na natureza, na música e nas pessoas. Principalmente em nós próprios. No fim, vai ficar tudo bem. Bom dia.

Tags:
bom dia

a minha casa

bom dia

a norte

Newer post

There are 2 comments

  1. Michelle

    Escreve tão bem! Adoro a sua forma de escrever, a simplicidade ao descrever as coisas. Palavras tão simples e ao mesmo tempo tão profundas.

  2. Ana Moreira

    Bom dia, Ana !
    Também encontro uma certa paz quando entro numa igreja e até me emociono com a serenidade que lá encontro.
    Espero que o seu dia seja rico nessa mesma fé de que fala.
    Beijinhos

Post a comment