sobre criopreservar [e uma campanha cytothera]

8_AlexandraCarvalho07_AlexandraCarvalho[Camila com 9 dias fotografada pela Alexandra cá em casa]

Todos os pais querem dar o melhor aos seus filhos e é por isso que as escolhas que têm de fazer antes de nascer são tão difíceis: o nome, o tipo de parto, o hospital, o melhor carrinho, a cadeira de carro mais segura… e desde há uns anos para cá, a criopreservação, tema delicado e controverso. Eu escrevi sobre a nossa experiência de criopreservação aqui. Fizemo-lo para a Constança e para a Camila também, apesar das dúvidas que até pudessemos ter.

A decisão de criopreservar ou não é uma decisão altamente pessoal e que diz respeito apenas e somente aos pais da criança. Há muita gente a favor e outra tanta a considerar a criopreservação um falso seguro e grande jogada de marketing. Mas o facto é que a ciência evolui todos os dias e se hoje o transplante de células estaminais do sangue e do tecido do cordão umbilical já é utilizado no tratamento de mais de 80 doenças, daqui a uns anos, quem sabe? Nós acreditamos que as vantagens da criopreservação serão, com certeza, ainda mais.

* * * * * * *

A Cytothera foi a primeira empresa em Portugal a lançar o serviço de criopreservação de células estaminais do tecido, há 10 anos atrás. São imumeras as vantagens deste laboratório, podem encontrar toda a informação cientifica aqui.

Hoje a Cytothera está a oferecer aos leitores do blog um desconto de 30% nos seus serviços de criopreservação de células estaminais + o kit de criopreservação no valor de €75 + 1 produto Halibut e 1 produto Oleoban + um sling da marca MiniMonkey no valor de €40. Para usufruir destas ofertas, basta enviar um e-mail com o vosso contacto telefónico e a imagem do voucher em anexo para [email protected] e [email protected]. Notem que a adesão através do site não dá direito aos benefícios acima referidos.

voucher-mapetiteprincesse set 15

sobre criopreservar [e uma campanha cytothera]

no rescaldo

sobre criopreservar [e uma campanha cytothera]

das nossas férias [e do meu reencontro]

Newer post

Post a comment