[a viagem à grécia] subir à acrópole com um bebé


[o primeiro de uma série de posts sobre as férias de verão. as imagens dos melhores momentos e mais detalhes sobre a aventura de viajar com uma bebé de 10 meses.]




Não podíamos ter escolhido melhor altura do dia para subir até à acrópole: 6h30, meia hora antes de fechar. Pouca gente, zero filas e menos calor. Aliás, tivemos muita sorte com o tempo: o calor, que era a nossa maior preocupação em Atenas, não foi assim tanto.




Para quem acha que subir à acrópole com crianças é impossível, não é. Os carrinhos não sobem, ficam estacionados junto da bilheteira [a propósito, a marca mais popular entre os estrangeiros é, sem dúvida, a maclaren] mas nem por isso deixam de ir. Muitos bebés em mochilas, muitos em canguru, miúdos pela mão, talvez fossemos os únicos com uma bebé ao colo. Deixar o kanguru em casa [ou o sling que acabámos por não conseguir comprar] foi o nosso maior erro.




Da primeira vez que visitei a acrópole [em Julho de 2006], quase tinha de pedir licença para tirar uma fotografia tal era a multidão de gente. Os andaimes estragavam a paisagem, era fim da manhã e estava muito calor. Desta vez, foi uma experiência totalmente diferente. A luz dourada do pôr-do-sol e nós os três ali, naquele lugar, o berço da civilização ocidental, super relaxados, em modo viagem e amor, só a usufruir do momento. Foi mágico.

Um comentário a “[a viagem à grécia] subir à acrópole com um bebé”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *