dias de tempestade


Um dia que amanheceu escuro, carregado, feio. Chuva torrencial e uma ventania furiosa, capaz de arrancar os raminhos das árvores despidas que vivem nesta rua. Estou mal disposta. Dói-me a cabeça, mas ainda mais a alma e o coração. Frio, tanto frio lá fora, dá para sentir daqui. Duas horas para mim. A linha que traça o limite entre o sano e o insano é ténua e frágil. Eu sou frágil. Aceita-te. Protege-te. Cuida-te. E lembra-te: “it won’t rain all the time, the sky won’t fall forever”.

Parou de chover.


3 comentários a “dias de tempestade”

  1. É fácil nestes dias ficar assim, chuvosa…só precisas abrandar, respirar e apreciar. Acende umas velinhas pois a sua luz é um bocadinho de sol na alma (tenta mindfulness é bom para aprender a parar)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *