[a viagem à Costa Rica] dia 3


O dia de hoje numa palavra? Exigente. Hoje, sim, foi complicado viajar com uma criança tão pequena. Ela continua a acordar no fuso horário de Portugal, portanto às 4h30/5h de manhã cá. Depois, não para quieta. N-ã-o p-á-r-a. Faz birras nunca vistas. E nós, com poucas horas de sono e sem conseguimos sentar o rabo numa cadeira mais do que 5 minutos seguidos [e à vez!], estivemos prestes a perder a paciência.

Nesses momentos eu só me pergunto: onde raio tinha eu a cabeça para alinhar vir para aqui?? Ou então: isto é que são férias?? Cereja no topo do bolo: um belo vomitado no carro. Nossa, minha mãe, foi um episódio daqueles. Ela toda suja, a chorar, eu toda suja, atordoada, a cadeira toda suja, o carro igual, mudar de roupa na beira da estrada, enfim… Um filme de terror que fica para a história. E um cheirete que não se pode.

Claro que eu hoje podia falar de outra coisa. Contar, por exemplo, do trilho de 3 quilómetros que fiz com a C. a dormitar no sling e nas pontes suspensas no meio da selva. Ou da nossa casinha de madeira com vista para o vulcão. Podia, mas não era a mesma coisa. Hoje foi mesmo para mostrar que nisto de levar uma bebé para estas andanças nem tudo são rosas e que esta é uma família igualzinha às outras. Ele há dias.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *