de olhos em mim


Hoje esteve muito tempo assim: com os olhos em mim.


Depois de uma tentativa frustrada de a por a dormir, trouxe-a para a sala e deitei-a na cadeira ao meu lado. Agarrava a chupeta com força, tinha sono, estava molinha, mas não queria ir para a cama. Muito quieta e atenta aos movimentos do meu jantar, ria com os olhos e olhava-me fixamente, como que a admirar-me. Ou a desafiar-me. A cada sorriso meu, ela respondia com um sorriso aberto. E estivemos neste jogo por uns largos minutos… Está a crescer, esta bebé. Estes [quase] 8 meses passaram num instante. Em que pensaria ela? Faço esta pergunta muitas vezes.

Deito-me a pensar na responsabilidade que é ter um filho, uma filha a olhar-me assim. Que me [nos] tem como o centro do seu mundo que me [nos] terá sempre como o seu maior exemplo. Por ela, sou uma pessoa melhor. Para ela, uma mãe melhor. E com ela, mais feliz.

3 comentários a “de olhos em mim”

  1. Vai ser egraçadíssimo quando em vez de ficar atenta ao teu jantar, quiser provar o teu jantar 🙂 todos os dias é uma descoberta, eles crescem muito rápido! 🙂 Aproveita cada minuto da Constança! 🙂 beijo

  2. Certamente a Constança estava a pensar que tem muita sorte de ter a mãe que tem e estava a “curtir” um puro momento de felicidade 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *